Mês: março 2013

DIA INTERNACIONAL DA CONTADORA E DO CONTADOR DE HISTÓRIAS!

20 de março.

20 de março.

Parabéns àqueles e àquelas que conseguiram unir o útil ao agradável e transformar isso numa (encantadora, mas difícil) profissão!

Parabéns às professoras e aos professores que não cansam de contar e recontar histórias para sua turmas!

Parabéns a mamães, papais, vovós, vovôs, titias, titios, dindas, dindos, primas, primos etc. que fazem da contação de histórias mais um momento especial de muito carinho!

E parabéns à Si e a todas as outras crianças que mesmo antes de saberem ler, já contam histórias para seus animais de estimação, brinquedos, amigos e parentes!

A Si dá livros e conta histórias para seus brinquedos!

A Si dá livros e conta histórias para seus brinquedos!

Anúncios

É UM LIVRO

Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro para minha filha, mas já li comentários e vi o vídeo abaixo que apresenta a história. De forma divertida, leva a refletir sobre como o bom e velho livro se basta por si mesmo, ao contrário de todas as parafernálias tecnológicas.

Vale a pena dar uma olhada no vídeo. E incluir o livro na lista de futuras aquisições. Eu já o fiz!

Fica a dica!

Autor: Lane Smith

 Editora: Companhia das Letrinhas

 Ano: 2010

 Número de páginas: 32

Milly, Molly e Meg

Capa. Imagem da Livraria Cultura.

Capa. Imagem da Livraria Cultura.

Esse livro traz ensinamentos importantes, especialmente para as crianças entre três e seis anos. Nessa faixa etária, elas vivem um período de descoberta da sexualidade não erótica e é grande a curiosidade sobre o corpo. A Revista Crescer tem um matéria interessante a respeito, para quem quiser saber mais.

O problema.

Não é um livro sobre o corpo humano, é um livro sobre respeito. A história trata com delicadeza do respeito ao corpo, ao próprio e ao dos outros. Mostra a reação de uma menina que se machuca na escola e precisa ser examinada pelo médico. Ao final da história, a professora elabora uma lista de “regras” sobre o corpo:

MEU CORPO

1. O meu corpo pertence a mim.

2. Ninguém toca no meu corpo a não ser que eu queira.

3. O seu corpo pertence a você.

4. Não vou tocar no seu corpo a não ser que você queira.

Respeito ao corpo.

Respeito ao corpo.

Há uma diversidade de livros disponíveis sobre os cuidados físicos com o corpo (como higiene e boa alimentação), mas é difícil encontrar um que trate do respeito. E essa história o faz de forma leve. A linguagem é simples, o texto é curto e as personagens Milly e Molly já são conhecidas de muitas crianças em função do seriado da televisão.

“Milly, Molly e Meg” integra uma série de livros da autora Gill Pittar que, segundo a editora, “facilitam a discussão de temas delicados (…) e incentivam os leitores-mirins a levar uma vida equilibrada e saudável”.

Os livros dessa série possuem um preço acessível, comprei os da Si por R$ 14,00 cada.

Fica a dica!

Autora: Gill Pittar

Ilustrações: Cris Morrell

Editora: Geração Editorial

Ano: 2012

Número de páginas: 24

Aprendendo a ler com a Coleção Gato e Rato

Coleção Gato e Rato. Imagem da Editora.

Coleção Gato e Rato. Imagem da Editora.

“Filha, não queres levar algum brinquedo para brincar com a amiga?”
“Não… quero levar alguns livros pra gente ler.”

Esse foi o diálogo que tive com a Si hoje pela manhã. AMEI, óbvio! Depois disso, a pequena foi para o quarto pegar os livros e a escolha recaiu sobre os da Coleção Gato e Rato, de Mary França e Eliardo França, da Editora Ática.

Ela tem vários e todos foram meus! A emoção de ver minha filha aprendendo a ler através dos mesmos livros e histórias que eu aprendi é indescritível.

Essa coleção é simplesmente fantástica. Cada livro foi feito cuidadosamente para ajudar as crianças em suas primeiras leituras. As histórias são bem curtas – uma ou duas frases por página –, impressas em letra bastão e possuem palavras que se repetem muitas vezes.

Minha experiência com a Si foi a seguinte. Quando menor, gostou das histórias e do jogo de palavras, além de ter adorado as ilustrações coloridas e fofas. Os livros ficaram meio esquecidos por um tempo, mas já faz alguns meses voltaram a receber atenção. A letra bastão permitiu que ela fosse reconhecendo algumas palavras, assim aprendeu pato, gato, rato, bode, melado, entre outras. Memorizou as preferidas e passou a “ler” tentando adivinhar em que parte do texto estava cada trecho da história.

De uns dias para cá, passou a realmente LER algumas das histórias. Com seu dedinho, vai mostrando cada sílaba e falando pausadamente as palavrinhas. Algumas vezes se confunde, outras, tenta fazer rápido demais e “adivinhar” ao invés de ler. Mas quando realmente está com vontade, percebe a confusão, retorna no texto e lê corretamente a palavra. Às vezes pergunta para a mãe ou a avó que palavrinha é aquela. Nessas ocasiões, também indicamos com o dedo cada sílaba da palavra e lemos pausadamente.

A Si conta com avós maravilhosos, seres verdadeiramente iluminados. O avô tem uma paciência enorme para todas as brincadeiras que a pequena escolhe. E a avó é de fato uma segunda mãe para minha filha. Cuida dela com muito, muito amor. Pois foi a avó, tão querida, que teve o privilégio de ser a primeira a ser brindada pela Si com a leitura completa de vários desses livros enquanto eu estava no trabalho.

Esse foi mais um grande passo da Si na sua alfabetização. Ainda precisa dar outros para finalmente compreender o código da língua escrita. E é muito bom poder acompanhar tudo isso!

Entre os livros preferidos da Si estão “A bota do bode”, “O rabo do gato” e “O pote de melado”. Dos que ela tem, são os mais acessíveis para as primeiras leituras.

Super indico, especialmente para crianças em fase de alfabetização!

A bota do bode. Imagem da Livraria Cultura.

A bota do bode. Imagem da Livraria Cultura.

O rabo do gato. Imagem da Livraria Cultura.

O rabo do gato. Imagem da Livraria Cultura.

Coleção: Gato e Rato

Autora: Mary França

Ilustrações: Eliardo França

Editora: Ática

Escola de Monstros Madame Mo

Capa. Imagem da editora.

Capa. Imagem da editora.

Muito bem vindo, senhor ou senhora! Pode ir entrando assim sem demora…

Início da história.

Início da história.

Assim começa a história da Escola de Monstros Madame Mo. Um livro bem legal, com ilustrações divertidas e rimas. É indicado para crianças a partir dos três anos de idade. Além disso, com pouco texto e todo em letra bastão, é acessível também para os que começam a se aventurar na leitura independente.

A escola.

A escola.

A Escola de Monstros Madame Mo é muito parecida com qualquer escola. Tem diversas crianças, ops, diversos monstrinhos, todos diferentes. Há aquele que é ótimo pintor, mas não tão bom nos esportes, outra que é craque em matemática, e assim vai. Ótimo para explicar para as crianças que ninguém é O MELHOR em tudo e que cada um tem um talento que pode ser desenvolvido.  História simples, breve, leitura gostosa e uma linda mensagem. Tudo de bom!

Godô: rei da pintura e ruim de bola.

Godô: rei da pintura e ruim de bola.

Fica a dica!

Título: Escola de Monstros Madame Mo

Autora e ilustradora: Janaína Tokitaka Editora: Brinque Book

Ano: 2010

Número de páginas: 24