Mês: novembro 2013

A INFÂNCIA DA BRUXA ONILDA

A Si já tem uma bela biblioteca. São muitos livros, a maioria de literatura, mas há também dicionário, livros de curiosidade e de “enciclopédia”. A medida que cresce, vai ampliando seu acervo e perdendo o interesse por alguns. Daí o que deve ser feito é passar os livros adiante. Isso é o que deve ser feito, mas quem diz que é fácil? Não, o principal obstáculo não tem sido algum tipo de resistência por parte da Si, mas a dificuldade que eu tenho de me desfazer de livros!

Veja bem, a maioria dos livros foram fruto de escolhas feitas não apenas com muito carinho, mas também após pesquisa sobre os mesmos e/ou leitura prévia minha. Há também, e cada vez mais, os livros escolhidos pela pequena. E aqueles que foram presenteados por pessoas queridas.

Livros que, além de seu conteúdo, guardam recordações de belos momentos em suas páginas tão folheadas. Esses dias parei para separar alguns de quando minha filha era bebê para dar ao seu priminho (e meu afilhado!) que está por chegar. A cada livro eu lembrava de suas descobertas. Como gostava de morder, de olhar as gravuras ou fotos, como brincava no banho, como apertava os fofos, sentia texturas, se divertia com sons, virava as páginas e de como seus olhinhos brilhavam nos momentos de leitura. A Si se despediu deles sem maior dificuldade, mas pediu para ficar com alguns. Nada mais justo!

Por tudo isso, eu fiquei realmente honrada quando uma amiga presenteou a Si com um livro que foi dos filhos, hoje já jovens adultos. Está super bem cuidado, com certeza foi guardado com muito carinho desde que perdeu seu posto na lista de interesses. Agora volta a encantar uma criança. Trata-se do livro “A infância da Bruxa Onilda”.

A capa.

A capa.

O livro tem duas aventuras dessa bruxa atrapalhada. A primeira relata seu primeiro dia na escola e a segunda mostra o que acontece quando ela tenta fazer magia no lugar de sua mãe. Há diversas situações engraçadas. A Si dá muitas risadas!

bruxaonilda3

Na escola.

Aprendiz de bruxa.

Aprendiz de bruxa.

A editora o indica para crianças a partir de 7 anos, mas as um pouco menores também vão gostar.

Fica a dica!

Coleção: Novas histórias da Bruxa Onilda

Autor: Enric Larreula

Ilustrações: Roser Capdevila

Editora: Scipione

Ano: 2002

Número de páginas: 40

Anúncios

SAMIRA NÃO QUER IR À ESCOLA

A capa.

A capa.

No final do mês passado, tivemos a oportunidade de matar as saudades de meus dois sobrinhos que moram longe, longe… A Si os adora! E gostou muito do presente que trouxeram, o livro “Samira não quer ir à escola”, de Christian Lamblin, com ilustrações de Régis Faller e Charlotte Roederer. Mais um livro cujo original é francês. Parece-me que os franceses andam caprichando na produção de livros infantis.

A recusa.

A recusa.

O livro traz a história de uma menina que acorda um dia sem a menor vontade de ir para a escola. Quando chega lá, resiste tanto a ficar que a mãe acaba levando-a para o trabalho. Do escritório, Samira consegue observar o pátio de sua escola e acaba percebendo que a escola é muito mais divertida.

Será que não era melhor estar na escola?

Será que não era melhor estar na escola?

Os autores utilizam narrativa e recurso das histórias em quadrinhos, o que chamou a atenção da Si. O livro é super apropriado para crianças que frequentam a educação infantil, nível escolar da protagonista. Acompanha um “Guia para pais e professores”, com dicas sobre como proceder diante de uma situação dessas.

Fica a dica!

Autor: Christian Lamblin

Ilustrações: Régis Faller e Charlotte Roederer

Editora: Ática

Ano: 2003

Número de páginas: 24