alfabetização

PARA ONDE PULOU A PULGA

A primeira leitura obrigatória da Si para a escola este ano, o primeiro do Ensino Fundamental, foi “Para onde pulou a pulga”. Para essa primeira leitura, cada família adquiriu um livro diferente que foi lido em casa e agora ficará por um tempo na escola, até que todas as crianças tenham lido todos. Achei essa proposta bem interessante, principalmente por serem livros pequenos, que não demandam maior tempo de leitura e aprofundamento.

Capa.

Capa.

Esse é um livro fofo, com pouquíssimo texto por página e uma história curta. Ideal para ser lido a crianças menorzinhas ou junto com aquelas que estão começando a ler. O livro integra a coleção “Tirando de letra” da editora Manati, que inclui ainda os títulos “Na venda de Vera” e “O time do tico-tico”. Todos os livros buscam enfatizar uma letra do alfabeto, com rimas e uma leitura ritmada.

Para a Si foi uma leitura fácil, mas não destituída de interesse. A história leve e as ilustrações divertidas tiveram seu encanto também para ela. Como atividade de casa, teve que fazer um pequeno cartaz de “propaganda” do livro com uma frase de recomendação. Eis o que a Si escreveu:

UMA PULGA SAPECA QUE GOSTA DE FUGIR E PULAR. VOCÊS VÃO GOSTAR.

Fica a dica!

Autora: Hebe Coimbra

Ilustradora: Graça Lima

Editora: Manati

Ano: 2008

Número de páginas: 20

 

PALAVRA TEM SEGREDO?

Em abril do ano passado, contei neste post que a Si e um amigo haviam iniciado um sistema de “empréstimos cruzados”. O amigo empresta alguns dos seus livros e a Si empresta alguns dos dela. Tem sido ótimo! Além de duplicar a biblioteca de ambos, percebo que aumentou o “desprendimento” da pequena, que tem emprestado sempre com facilidade. Hoje vou comentar sobre um dos livros do amigo: “Palavra tem segredo?”, de autoria de Luciana Celia, que é fonoaudióloga, com ilustrações de Ricardo Machado.

Capa.

Capa.

O livro é pequeno, pode ser manuseado facilmente pela mãozinhas de nossas crianças, tem ilustrações divertidas, dobraduras (como se fossem “portinhas”) e enigmas! A cada página virada surge um desafiando as crianças a procurarem a palavra escondida dentro de outra. Os enigmas são acessíveis para crianças pequenas, principalmente se dermos uma ajuda com a entonação na hora da leitura. Abrindo a “portinha” a criança encontra a palavra que é resposta para o enigma. A palavra vem em português e em LIBRAS (Língua brasileira de sinais) e ao final do livro é apresentado o alfabeto manual.

palavra2

palavra3

Eu acredito que a LIBRAS deveria ser ensinada em todas as escolas, já no ensino fundamental. Até o ano passado, eu não sabia que a LIBRAS tem uma versão escrita, sendo a primeira língua dos surdos também nessa forma de comunicação. O português, então, funciona realmente apenas como uma segunda língua em todos os aspetos. Pois eu acho que os ouvintes deveriam ter como segunda língua a LIBRAS. E confesso a minha grande dificuldade em aprende-la agora, já adulta. O livro não vai ensinar LIBRAS a ouvintes, nem português a surdos. Mas cria um elo entre as duas línguas, o que é positivo para todas as crianças.

“Palavra tem segredo?” é o tipo de livro para ler em uma hora que seja possível seguir a brincadeira com a criança. Afinal, provavelmente vocês vão querer aceitar o convite que é feito pela autora e continuar buscando nas mais diferentes palavras se há outra escondida. O livro é todo em letra bastão e com textos curtos, ótimo para quem está em fase de alfabetização.

Fica a dica!

Autora: Luciana Celia

Ilustrador: Ricardo Machado

Editora: Libretos

Ano: 2013

Número de páginas: 36

 

O ESQUILO ESQUISITO

Capa da nova edição.

Mais um livro que a Si conheceu na biblioteca da escola. Um esquilo muito atrapalhado se mete em confusões porque não consegue encontrar sua casa. A história é simples e divertida. É indicado para crianças que estão se alfabetizando, já que possui letras graúdas, frases curtas e ilustrações atraentes que convidam à leitura do texto. Mas sua história simples também pode ser lida aos menorzinhos, que vão se divertir bastante.

A edição que a Si trouxe é antiga, de 1991. Nas livrarias têm disponível a edição de 2008, com novas ilustrações, feitas por Ivan Zigg.

Capa da edição antiga.

Capa da edição antiga.

O texto do livro da biblioteca está em letra de forma (com maiúsculas e minúsculas). Os da Col. Gato e Rato também eram assim na minha época e agora são em letra bastão (só maiúsculas). Não descobri se o mesmo aconteceu com este livro. A Si aprendeu a ler em letra bastão e de forma ao mesmo tempo, não teve problemas por causa disso. De qualquer maneira, é uma boa leitura para as crianças!

Texto com letra de forma.

Texto com letra de forma.

Fica a dica!

Autora: Regina Aparecida Siguemoto

Ilustrador: Ivan Zigg

Editora: Editora do Brasil

 Ano: 2008

Número de páginas: 16

 

Aprendendo a ler com a Coleção Gato e Rato

Coleção Gato e Rato. Imagem da Editora.

Coleção Gato e Rato. Imagem da Editora.

“Filha, não queres levar algum brinquedo para brincar com a amiga?”
“Não… quero levar alguns livros pra gente ler.”

Esse foi o diálogo que tive com a Si hoje pela manhã. AMEI, óbvio! Depois disso, a pequena foi para o quarto pegar os livros e a escolha recaiu sobre os da Coleção Gato e Rato, de Mary França e Eliardo França, da Editora Ática.

Ela tem vários e todos foram meus! A emoção de ver minha filha aprendendo a ler através dos mesmos livros e histórias que eu aprendi é indescritível.

Essa coleção é simplesmente fantástica. Cada livro foi feito cuidadosamente para ajudar as crianças em suas primeiras leituras. As histórias são bem curtas – uma ou duas frases por página –, impressas em letra bastão e possuem palavras que se repetem muitas vezes.

Minha experiência com a Si foi a seguinte. Quando menor, gostou das histórias e do jogo de palavras, além de ter adorado as ilustrações coloridas e fofas. Os livros ficaram meio esquecidos por um tempo, mas já faz alguns meses voltaram a receber atenção. A letra bastão permitiu que ela fosse reconhecendo algumas palavras, assim aprendeu pato, gato, rato, bode, melado, entre outras. Memorizou as preferidas e passou a “ler” tentando adivinhar em que parte do texto estava cada trecho da história.

De uns dias para cá, passou a realmente LER algumas das histórias. Com seu dedinho, vai mostrando cada sílaba e falando pausadamente as palavrinhas. Algumas vezes se confunde, outras, tenta fazer rápido demais e “adivinhar” ao invés de ler. Mas quando realmente está com vontade, percebe a confusão, retorna no texto e lê corretamente a palavra. Às vezes pergunta para a mãe ou a avó que palavrinha é aquela. Nessas ocasiões, também indicamos com o dedo cada sílaba da palavra e lemos pausadamente.

A Si conta com avós maravilhosos, seres verdadeiramente iluminados. O avô tem uma paciência enorme para todas as brincadeiras que a pequena escolhe. E a avó é de fato uma segunda mãe para minha filha. Cuida dela com muito, muito amor. Pois foi a avó, tão querida, que teve o privilégio de ser a primeira a ser brindada pela Si com a leitura completa de vários desses livros enquanto eu estava no trabalho.

Esse foi mais um grande passo da Si na sua alfabetização. Ainda precisa dar outros para finalmente compreender o código da língua escrita. E é muito bom poder acompanhar tudo isso!

Entre os livros preferidos da Si estão “A bota do bode”, “O rabo do gato” e “O pote de melado”. Dos que ela tem, são os mais acessíveis para as primeiras leituras.

Super indico, especialmente para crianças em fase de alfabetização!

A bota do bode. Imagem da Livraria Cultura.

A bota do bode. Imagem da Livraria Cultura.

O rabo do gato. Imagem da Livraria Cultura.

O rabo do gato. Imagem da Livraria Cultura.

Coleção: Gato e Rato

Autora: Mary França

Ilustrações: Eliardo França

Editora: Ática